Quanto mais recursos e melhorias forem incluídos no seu código, mais você precisará testar para garantir que seu sistema funcione adequadamente. Então, para cada bug que você corrigir, é bom verificar para que não voltem em novas versões. Automação é crucial para tornar isso possível e escrever testes mais cedo ou mais tarde se tornará parte do seu fluxo de desenvolvimento. Os testes de desempenho avaliam o desempenho de um sistema sob uma carga de trabalho específica. Esses testes ajudam a medir a confiabilidade, a velocidade, a escalabilidade e a capacidade de resposta de um aplicativo. Por exemplo, o teste de desempenho pode observar tempos de resposta ao executar um grande número de solicitações, ou ver como o sistema se comporta com quantidade significativa de dados.

Ela é aplicada cada vez que uma funcionalidade sofre mudanças ou quando são incluídas novas funções. A finalidade desse tipo de teste é evitar a repetição de erros das versões anteriores. Sendo assim, a estrutura do código-fonte e  as funcionalidades do sistema são submetidas a avaliações. O rup (Processo Unificado da Rational) é uma forma de classificar um passo a passo universal para a criação de um plano de teste de software. Optamos por não usar este recurso, pois acreditamos que cada teste deve ser planejado especialmente para a situação em que ele será usado.

Corra para garantir 5% OFF em todo o site com cupom Crocs

Nesse contexto existem diversas técnicas que podem ser aplicadas em diferentes momentos e de diferentes formas para validar os aspectos principais do software. Nos artigos abaixo você conhecerá conceitos fundamentais do teste de software e como aplicá-los. Além disso, os tipos diferentes de testes complementam uns aos outros, fazendo com que todas as etapas da produção do software sejam realizadas com maior eficiência, reduzindo drasticamente a ocorrência de erros nos projetos. https://jornalpequeno.com.br/2023/11/16/como-escolher-um-curso-para-trabalhar-com-desenvolvimento-web/ Costumam ser mais caros, pois dependem de ferramentas específicas e o nível de automação que escolhemos influencia no tipo de ferramenta a ser utilizada, o que pode trazer mais custos. Além disso, existem problemas que apenas um testador humano poderá detectar, como os de usabilidade. Geralmente são realizados de forma isolada do restante do sistema, visto que tem por objetivo assegurar a qualidade das unidades de forma individual e não o sistema como um todo.

Além dos testes de desempenho, os tipos de testes não funcionais incluem testes de instalação, testes de confiabilidade e testes de segurança. Geralmente, os testes de aceitação são realizados por um grupo restrito de usuários finais do sistema, que simulam operações de rotina do sistema de modo a verificar se seu comportamento está de acordo com o solicitado. Teste formal conduzido para determinar se um sistema satisfaz ou não Como escolher um curso para trabalhar com desenvolvimento web? seus critérios de aceitação e para permitir ao cliente determinar se aceita ou não o sistema. Validação de um software pelo comprador, pelo usuário ou por terceira parte, com o uso de dados ou cenários especificados ou reais. Pode incluir testes funcionais, de configuração, de recuperação de falhas, de segurança e de desempenho. A técnica de teste de caixa-cinza é uma mescla do uso das técnicas de caixa-preta e de caixa-branca.

A hora certa para realizar esses tipos de testes

Dito isso, vimos que a execução de teste pode se tornar desgastante em alguns momentos, por esse motivo você deve considerar a automação. O processo permite, também, verificar o comportamento da plataforma em diferentes dispositivos. Caso esteja utilizando diferentes navegadores ou dispositivos de tamanhos diferentes, saberemos o quanto o layout é responsivo ou não. Para evitar imprevistos, é recomendado que você faça, mesmo que a modificação seja pequena, o teste de regressão. Planejamento, Preparação, Especificação, Execução e Entrega, nesta ordem, compõem o ciclo de vida dos testes. São aqueles que certificam que o software pode funcionar por muito tempo sem apresentar falhas.

  • E, se isso não bastasse, oferecemos a opção de assinar gratuitamente nossa newsletter, para que você não perca nenhuma pechincha em .
  • O primeiro deles é o planejamento, que diz respeito ao momento em que será escolhido qual tipo de teste será realizado e em qual software.
  • Esse, provavelmente, deve ter passado pelo processo de desenvolvimento com essas imperfeições.
  • Os testes unitários são usados para testar unidades individuais de código, como funções ou métodos, onde cada componente é testado isoladamente.

De maneira geral, a utilização de diferentes tipos de testes não apenas aumenta a qualidade do produto final, mas também traz benefícios econômicos ao projeto. Isso resulta em economia de tempo e recursos, uma vez que é mais simples e barato corrigir um defeito no início do processo do que depois de o sistema estar implementado. Além disso, a diversidade de testes proporciona uma cobertura mais abrangente do software, aumentando a probabilidade de encontrar problemas ocultos ou sutis que poderiam passar despercebidos caso apenas um tipo de teste fosse realizado. Este tipo de teste de software é o mais indicado para prevenir futuros problemas com as aplicações e aumentar a qualidade nas entregas dos projetos ao longo de todas as etapas da programação de software. Depois de uma definição inicial do que será aquele software, inicia-se o seu momento de desenvolvimento e cada fase dessa parte precisa passar por diversos testes.

Tipos de teste situacional

Existem várias ferramentas de teste de software disponíveis no mercado, o que pode dificultar na escolha para o seu projeto. Nele, temos a estrutura do modelo de qualidade, que explica as relações entre as diferentes abordagens da qualidade e também identifica as características e subcaracterísticas de qualidade dos produtos de software. Assim, podemos ter um parâmetro de quais atributos precisam ser testados com mais prioridade em um teste de software.

Afinal, o desenvolvimento do projeto depende do alinhamento entre as culturas de ambas as empresas envolvidas na busca por um software de qualidade. Sua proposta é que o teste de software seja escrito no início do projeto, antes mesmo do seu time começar o trabalho em cima das funcionalidades do sistema. Outra que conquistou destaque entre ferramentas de teste de software é o Robotium, um framework open source para o sistema Android. É um teste de software feito quando os seus sistemas não tiveram acesso ideal as avaliações anteriormente descritas. A técnica de regressão representa a realização de testes em cada nova versão de um software a fim de evitar que problemas já resolvidos voltem a ser um obstáculo.